30/04/2013

Prateleira em mesinha de telefone

Estranho este post, enfim, venho mostrar como a necessidade nos permite criar. Estava com meus papéis todos jogados em cima da mesa, pois não tenho espaço para colocar uma estante, ou uma mesinha para o fim de armazenar meus papéis. Há muito tempo venho guardando uma placa de vidro, vou chamar assim. E esta placa estava sem utilidade nenhuma, já havia pensado em fazer uma prateleira com ela, mas não sabia como. Esta semana olhando para a mesinha de telefone e para a placa, tive a ideia de unir os dois, e não é que deu certo. Com pregos, martelo, cola quente e alguns discos de silicone (estes discos de silicone vieram junto com peças para montagem de um armário de cozinha), fiz a minha prateleira, primeiro preguei um prego em cada perna da mesinha, tomando o cuidado para não deixar um lado maior que outro, e antes de assentar a placa de vidro em cima dos pregos coloquei um pingo de cola quente em cada prego, assim a placa não desliza, ficando fixa. E para não aparecer muito a cola usei os discos no disfarce. E ela era assim:



Depois ficou assim:


E sendo usada para o fim destinado:



16/04/2013

Esmaltes

Falar de esmaltes é muito bom, ainda mais quando se tem diversas linhas para aquelas como eu, alérgica aos esmaltes comuns. Adorava esmaltes escuros, mas um belo dia acordei com o rosto inchado, olhos ardendo e vermelhos, rosto com bolhas, parecia queimadura. Fui para o pronto socorro e lá me deram medicamentos na veia. Voltei para casa achando que o problema estava resolvido, mas não estava. Uma semana e o quadro continuava o mesmo, então me encaminharam para uma dermatologista. E ao chegar no consultório desta dermato, me fez algumas perguntas, depois de muito anotar no prontuário, ela pediu que eu lhe desse as mãos, olhou minhas unhas e disse: quando chegar em casa, retire todo este esmalte e de preferência com removedor de esmaltes e receitou alguns antialérgicos. Em três dias estava melhor. Retornei com a dermatologista e ela me disse que o quadro alérgico que tive, foi causado pelo esmalte (pensei, pronto nunca mais vou poder usar esmaltes), ela adivinhou meus pensamentos, e com toda calma me explicou que eu não precisaria ficar longe dos esmaltes, pois existia no mercado várias marcas de esmaltes hipoalergênicos. Até recomendou algumas marcas (caras). Comprei alguns, mas sempre de olho em algum lugar mais barato. Eis que um dia nas minhas visitas em perfumarias, achei o esmalte da marca Ellen Gold, custava em média três reais. Para minha decepção cores escuras não tinha, só claras e transparentes. Enfim, usava mesmo assim. Esta semana fui até a perfumaria e procurei o esmalte Ellen Gold e não achei, e na prateleira do mesmo tinha outra marca e com cores lindas, coloridos. Já fiz estoque. A marca é da Mohda, e já estou usando, abaixo tem uma foto. Ele custa dois reais e quarenta centavos (2,40) e com cores lindas, esta que vou mostrar é prata, mas mostrarei os outros que comprei. 


E aqui minhas unhas com o esmalte na cor prata.



Aqui os outros esmaltes da Mohda. O transparente é um finalizador, a base, um azul claro (Dream), o azul mais escuro (Casual Chic), o prata que estou usando, ouro, e o verde claro (Cute). e o preço que é ótimo.


Aproveitando que estava na perfumaria e encontrei outra marca, mas pelo valor de sete e quarenta (7,40), mas trouxe para experimentar. Comprei duas cores, a marca é Derma Nail Colors, ele vem 11ml. O vermelho que não pode faltar (Fever). Este é cremoso e roxo (Absoluta) metálico.



13/04/2013

Prendedores de cabelo

Cansada de seus prendedores, de suas xuquinhas e de seus amarradores de cabelo, que tal fazer o seu próprio prendedor, ou amarrador de cabelo? Foi o que eu fiz. E para fazê-los usei sobras de tecidos (neste caso foram sobras de dois pijamas que comprei e cortei as mangas e as pernas das calças).  As sobras de tecido foram aproveitadas para a confecção dos amarradores, fiz em dois tamanhos e dois tipos diferentes. Em um deles, abri o pedaço de tecido, e deixei uma tira com aproximadamente 8 centímetros. Em uma das pontas prendi o elástico com um alfinete para não soltar, o elástico pode ser menor do que a metade do retalho, ou um pouquinho maior. O próximo passo foi costurar onde o elástico está preso e a lateral aberta. Depois deste passo, desvirar o tecido e trazer junto com o tecido o elástico com uma das pontas que ficou solta, unir as pontas do tecido, juntamente com a ponta do elástico e costurar. 


Amarrador finalizado.


Para confeccionar o segundo amarrador de cabelo, procedi da seguinte forma: Com uma tira maior, aproximadamente 10 cm, prendi um pedaço de elástico na costura, porque essa tira não abri como o outro amarrador.


Puxei o elástico até encontrar a outra ponta pelo pedaço do tecido e prendi com alfinete as duas pontas do elástico e costurei na máquina. Depois desvirei o tecido.


Com o tecido desvirado arrumar as pontas e costurar na máquina toda a volta do amarrador. No meu caso não tenho máquina com overloque, então usei um ponto que se aproximou, tudo bem que bem de longe, mas ficou legal.


Aqui o amarrador finalizado.


Dica para lavanderia

Esta semana dei fim aos meus cabides coloridos, não sei onde eu vi que roupas ficam bem em cabides coloridos. Ainda bem que andei vendo alguns programas onde ensinava como organizar roupas em cabides. Troquei os famosos coloridos por pretos, pois ficam melhor visivelmente no guarda-roupa. E o que fazer com os coloridos? Jogar fora não ia, doar não me passou pela cabeça, e se fosse doar onde doar? Enfim, depois de pensar muito, fui até minha lavanderia e olhei aqueles prendedores todos velhos, eis que minha solução apareceu. E troquei meus velhos e surrados prendedores por cabides coloridos. Detalhe, a roupa sai praticamente passada e sem marcas dos prendedores. Espero que gostem da dica. Outro detalhe: moro em apartamento, minha lavanderia é coberta, então não tenho a preocupação de tirar os cabides do varal, para quem tem lavanderia aberta, acredito que não seria uma boa ideia, a não ser que a pessoa queira ter mais um trabalho o de tirar os cabides todos os dias, para não estragarem com chuva, sol e poeira.

09/04/2013

Peso de porta

Este peso de porta foi feito com muito carinho, e para fazê-lo foi muito fácil.
Materiais usados: feltro na cor vermelha, uma tira de feltro, areia colorida, tecido, fuxicos para o enfeite.

Modo de fazer:

No feltro risquei o molde de coração e cortei quatro vezes. Usei dois moldes cortados para fazer a parte de dentro, e os outros dois para a parte de fora. Costurei os dois corações, deixando uma abertura para colocar a areia. Depois de colocada a areia, fechei a abertura e reservei. Com a tira de feltro uni primeiro a uma das partes do coração, costurando toda a volta, depois com a outra parte, deixando uma abertura para colocar o primeiro coração pronto com a areia. Depois de colocar o primeiro coração dentro do segundo coração, coloquei enchimento, ou pode ser colocado pedaços de retalhos, sacolinhas plásticas, caso não tenha enchimento. Costurei a abertura com agulha e linha de bordado. Abaixo a foto do peso de porta sem enfeite:  




Aqui nestas fotos o peso de porta com enfeites: